Agradeça ao ver a sombra

Tempo de leitura: 1 minuto

Quando você descobrir uma face sua que não é amor e perceber nas suas atitudes aquela sombra se revelar, não se martirize.

Certas reações e “modus vivendi” levam um certo tempo para serem transformados, por estarmos há muito tempo atuando de modo vicioso e inconsciente, no famoso “automático”.

Então, ao descobrir uma faceta sua desprovida de amor e assumi-la corajosamente pra si mesmo, tenha paciência consigo para, aos poucos, agir com amor nos momentos em que ela se revelar.

No início, talvez, você possa perceber que erra no mesmo instante em que comete o erro e mesmo assim não conseguir contê-lo. Tudo bem. Faz parte.

O importante é que você está alerta agora, e isso é um grande avanço. Você está desperto como observador de si mesmo num instante em que antes permanecia dormindo.

VIGIAI! Continue vigiando. Depois tente ORAR assim que perceber que, novamente, comete o mesmo erro.
Falo em erro, porque só podemos considerar erro o que temos consciência de que fazemos e contrariamos a nossa essência.

O próximo passo, certamente, será o do agir consciente, antes do reagir inconsciente.

Sinto muito, me perdoe, sou grato, te amo!

Oremos em nosso favor, em vez de nos culparmos ou ficarmos ansiosos com nossa mudança. Chorar e se arrepender faz parte, lava aquela face que estava na sombra para que ela possa estar limpa dos erros do passado e reluzente para atuar consciente. Mas culpa e ansiedade não auxiliam em nossa transformação, apenas nos fazem remoer o passado e ansiar pelo futuro novo, sendo que é no AGORA que mudamos nossa vida.

Quando uma parte de nós que era sombra fica des-coberta, sob a luz da nossa consciência, é, antes de tudo, motivo para celebrar, pois nos tornamos mais o que viemos para ser.

Gratidão! Namastê!

Deixe uma resposta